Categories: comportamento, Lifestyle

Empoderamento feminino na moda

Oi meninas, tudo bem? Eu vim falar de algo que se discute muito há tempos, o empoderamento feminino, que é um assunto tão atual e não paramos de ver manifestações, principalmente no mundo da moda. Empresas se associam a ONU mulheres, campanhas são criadas para cada vez mais ressaltar esse tema que não deve ser negligenciado nunca. A Fashion Week de Nova York desse ano reforçou o empoderamento das mulheres, trazendo à passarela, modelos plus size e modelos mais velhas:

Chromat, Fashion Show, Ready To Wear Collection Fall Winter 2018 in New York

Vale ressaltar que o empoderamento feminino está em pequenas atitudes que falam muito, como por exemplo, não seguir os padrões atuais de beleza, a mulher se sentir bem sendo quem é sem precisar se moldar para seguir as imposições da sociedade naquilo que é definido como padrão. A modelo Winnie Harlow tem vitiligo e faz questão de não esconder, e está fazendo muito sucesso na sua carreira. A atriz Kéfera resolveu abandonar a escova progressiva e está usando o cabelo natural, cacheados. Essas atitudes tem o poder de influenciar outras mulheres a se assumirem, serem quem são, fazerem as próprias escolhas, fortalecendo a confiança uma das outras.

empoderamento feminino

Na moda, podemos também ver o empoderamento feminino manifesto nas roupas mais cobertas, fugindo do padrão sexy (mini saia e batom vermelho) o qual o foco seria atrair a atenção do masculino. Um exemplo como o que a atriz Rooney Mara está vestindo, um Valentino longo de mangas longas, na Revista Vogue. Outro exemplo são as atrizes referência de beleza que se recusam a colocar silicone no seio e assumem uma beleza natural na indústria televisiva, como a atriz Camila Pitanga:

empoderamento feminino

Mas muitos confundem a questão do empoderamento feminino como uma ação contrária a mulher que é dona de casa, ou daquela que abdica do sucesso profissional em favor do relacionamento com o companheiro ou a família, por exemplo. Não é isso! Empoderamento é antes de tudo a mulher ter o direito de escolher o que quer e ninguém tem o direito de julgar isso! É ser feliz, ter o direito das próprias escolhas e ter o domínio total da sua vida, de fazer o que ela julga que é o que irá fazê-la feliz!

Beijos,

Fabiane Higashi.

Comentários via Facebook

Deixe um comentário